Pular para o conteúdo

Boletim de Investimentos

//

NOVEMBRO – 2021

Compartilhe:
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Prezado participante,

Este é o boletim de investimentos da CargillPrev, contendo os principais acontecimentos no mercado no mês de novembro de 2021.

Boa leitura!

O mês de novembro foi marcado pela performance negativa nas principais bolsas globais. O tom mais forte no discurso dos Bancos Centrais, em especial o FED, indicando a possibilidade de diminuição dos estímulos implantados no início da pandemia, além da volta de preocupações relacionadas à pandemia com o surgimento de uma nova variante influenciaram o desempenho desfavorável nos mercados esse mês.
No mercado de juros internacional, a sinalização mais conservadora do FED, fez com que a curva americana diminuísse sua inclinação, passando de 1,56% no final de outubro para 1,45% em novembro e, assim, interrompendo uma sequência de 3 meses consecutivos de altas.
Com a maior aversão a risco nos mercados, o S&P 500 e o dólar fecharam em queda (0,83% e 0,41%, respectivamente).
No Brasil, tivemos um mês com fechamento da curva de juros, apoiado pelo cenário internacional, dados negativos com a atividade econômica e diminuição do prêmio de risco cobrado pela credibilidade fiscal. Um dos principais destaques foi a aprovação da PEC dos precatórios na Câmara dos Deputados, e o fato de a proposta final não sofrer alterações relevantes durante as negociações no Congresso trouxe alívio para o mercado.
Com o balanço de riscos para o IPCA ainda negativo e com as expectativas para a inflação dos próximos anos subindo para patamares acima do centro da meta, o Banco Central acelerou o ritmo de aperto monetário, elevando a SELIC em 1,5 p.p., para 9,25%. Para a próxima reunião, o Comitê antevê outro ajuste da mesma magnitude.
A bolsa brasileira, apesar de ter tido maior volatilidade em novembro, comportou-se de maneira mais parecida com as bolsas mundiais, com o Ibovespa fechando o mês de novembro em queda de 1,53%.
O IPCA divulgado em novembro registrou alta de 0,95%. Com o resultado, a inflação acumula alta de 9,26% no ano e de 10,74% nos últimos 12 meses. Nos índices IMA-B, acompanhamos forte alta, com os ativos de maior duration fechando o mês com ganho de 4,47%.

Todo mês uma nova análise de investimentos. Acompanhe nosso boletim e aproveite.

Até a próxima,
Alexandre Muniz
Diretor de Investimentos CargillPrev

Resultados de Investimentos

Ver outros boletins de investimentos