Pular para o conteúdo

Boletim de Investimentos

//

JANEIRO 2021

Compartilhe:
Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on email

Prezado participante,

Este é o boletim de investimentos da CargillPrev, contendo os principais acontecimentos no mercado no mês de janeiro de 2021.

Boa leitura!

O forte desempenho que os mercados globais apresentaram no fim de 2020, perdeu força em janeiro devido às preocupações em relação ao ritmo de vacinação contra a Covid-19.

Nos Estados Unidos, a atividade ainda aponta para crescimento positivo no início do ano. A tensão, contudo, ficou por conta do aumento da volatilidade no mercado de ações e com a proposta de um novo pacote fiscal de 1,9 trilhão. Sendo assim, o S&P 500 encerrou o mês com queda de 1,11%. A alta na curva de juros americana, ajudou a inverter o movimento observado nos meses anteriores de enfraquecimento do USD globalmente. Por conta disso, a moeda apresentou alta de 5,37%.

No Brasil, a perspectiva de melhora global com ativos de risco só permaneceu no início de Janeiro, durante o mês, em meio a disputa pela presidência da Câmara e Senado, trouxe apreensão ao mercado, com expectativa desse evento piorar o quadro fiscal, por consequência os ativos de risco tiveram desempenho negativo.

Depois de uma forte performance de commodities e o Ibovespa em torno de 125 mil pontos, o mercado brasileiro começou a corrigir o preço dos ativos. Preocupações com o atraso da vacinação e, principalmente com o aumento do risco fiscal, pela possibilidade da volta de um novo auxílio emergencial, fizeram com que o mercado corrigisse mais fortemente. O Ibovespa, seguindo o ritmo das principais bolsas de países emergentes, fechou o mês em queda de 3,32%.

Na última reunião do COPOM, o Comitê decidiu, em tom conservador, por manter a taxa SELIC em 2% como esperado, embora alguns membros do Comitê tenham questionado a necessidade de manter o estímulo monetário extraordinário, contribuindo para aumentar a probabilidade de uma elevação da taxa Selic na reunião de março.

O IPCA divulgado no mês registrou alta de 0,25%. Nos índices IMA, o resultado levemente positivo veio de ativos com duration de até 5 anos apresentando alta de 0,11%. Por fim, o IFMM resultou negativamente em 0,73%.


Todo mês uma nova análise de investimentos. Acompanhe nosso boletim e aproveite.

Até a próxima,
Alexandre Muniz
Diretor de Investimentos CargillPrev

Ver outros boletins de investimentos